quinta-feira

O Dia do Pai de todos nós...



Parece que tudo, afinal, desemboca numa direcção...

- Hoje, como é  o Dia do Pai - fica a (tentativa) de demonstração daquilo que parece ser o contrário do espírito que deveria informar este dia. Seja no plano pessoal, seja no plano mais comunitário e nacional. Embora seja sempre problemático mudar a natureza da realidade e rever a força dos factos. 

- No Parlamento discute-se uma questão ligada à mega-fraude financeira que envolve muito, muito dinheiro e o seu principal banqueiro;

- Os sindicatos discutem questões que envolvem condições de trabalho e aumento de salários, i.é, dinheiro;

- O alegado PM fingiu desconhecer a lei dos descontos para a Segurança Social e ficou a dever cerca de 8.000 €uros ao erário público, de que só terá liquidado parte desse montante;

- O Director-Geral da Autoridade Tributária e o Sub-Dire. dessa relevante instituição demitiram-se porque, em larga medida, queriam proteger titulares de cargos políticos, incluindo o próprio PM e pessoas ricas e influentes - também por causa de questões que envolvem dinheiro (e financiamento aos partidos políticos);

- Os polícias, esquecendo a sua missão de prevenção rodoviária, andam agora disfarçados de árvores para aumentar a sua capacidade de multar, o que envolve sacar mais dinheiro aos automobilistas;

- Cavaco, que ainda parece mexer em Belém, quando aparece é para se queixar da magreza da sua reforma, o que indicia estar a viver mal e não dispor de recursos para pagar a água e o jardineiro na quinta da Coelha;

- Os "ajudantes" de Cavaco, Arlindo Cunha e Duarte Lima, um grande "benfeitor" e, segundo consta, amante do tiro ao alvo (e eficiente "caça-fortunas"), também estão a braços com o dinheiro que sacaram ao ex-BPN;

- Os serviços de Saúde diminuíram a sua qualidade de prestação de cuidados às populações porque se depararam com falta de dinheiro. O mesmo se diga da Educação pública e de um conjunto de outros serviços sociais que deveriam ser assegurados à comunidade e que deixaram de o ser, tudo por causa da falta de dinheiro. 

- Um dia ainda teremos de pagar o táxi que transporta Ricardo Salgado do Guincho ao Parlamento para ouvir dele mega-sermões cuja finalidade é lançar a confusão naquele labirinto de procedimentos, fluxos financeiros, operações especulativas e instituições. 

Em suma, o dinheiro parece ser o guia da nossa acção, o altar sob o qual todos devemos  oramos. O Pai de todos nós. 

E logo hoje que é o Dia do Pai!!!

Por força de todas estas evidências, talvez um dia este dia se passe a chamar Dia do Vil metal..., o verdadeiro "pai" de todos nós.  

_______


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home