sábado

Paulo Portas na despedida. Por que chora ele?

Afinal, por que chora Paulo Portas?

- Pelos velhos e reformados que vergonhosamente enganou e esbulhou no Governo com Passos? tirando-lhes as reformas, obrigando-os a ir pedir para as farmácias, as igrejas e misericórdias e a sopa dos pobres a fim de não morrerem à fome por esse Portugal profundo...

- Chora por chantagear um PM fraco, como foi Passos, para que este o promovesse internamente na hierarquia do Governo, já que Paulinho subiu de MNE a vice-PM, e com que vantagem para Portugal e os portugueses?!

- Recorde-se que nesse ano, em Junho de 2013, aquando da chantagem de Paulinho sobre Pedro, os juros da dívida subiram exponencialmente e a República teve de pagar milhões de €uros pela nota irresponsável e ambiciosa do irrevogável Portas.

- Chorará Portas por ter rebentado 1% do PIB pela aquisição de submarinos, em condições deveras estranhas e pouco transparentes, e que, afinal, não modernizaram a Marinha Portuguesa. 

- Chorará Portas por, mesmo discordando da renovação do mandato do actual Governador do BdP, Carlos Costa, acabou por lhe dar legitimidade para que este continuasse a desprezar os milhares de portugueses (particulares e empresas) lesados pela gestão fraudulenta do banco do amigo de Cavaco, Ricardo Salgado. 

- Compreende-se, no fundo, a razão por que Paulinho chora em público num teatro previsível: chora porque o PCP e o BE apearam do poder o CDS, um partido que tem cavalgado o poder sem legitimidade política própria, já que nunca ganhou nenhumas eleições legislativas desde 1974.

- Portas, em rigor, pisou todas as linhas vermelhas que disse defender: reformados, jovens qualificados que foram obrigados a emigrar, agricultores, enfermeiros, todos viram a sua vida degradada pela acção directa ou indirecta de Paulo Portas no poder. Aliás, a única missão de Portas no poder teve apenas um duplo objectivo: favorecer os empresários amigos que assim passaram a exportar mais; e favorecer o seu partido na colonização dos lugares no aparelho de Estado em prejuízo de um Portugal progressivamente mais desigual, mais injusto, mais pobre e mais afastado da Europa. 

- Por estas razões, mais uma dezena doutras que ficam omissas, Paulinho tem razões para chorar, especialmente porque perdeu o poder pela mão do PCP e viu ocupar Belém pelo seu arqui-rival, Marcelo Rebelo de Sousa.

- Resta-lhe, doravante, fazer comentário político para um canal televisivo, dirigir uma estação de TV ou regressar à Universidade Moderna... Nem que se tenha de inventar uma universidade à medida para acolher Portas e este deixe de chorar.

- Uma coisa é certa: Portugal e os portugueses é que não choram por ele. 

_____________________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home