terça-feira

A mensagem de Natal - por Luís Meneses Leitão -

A mensagem de Natal


Parece por isso claro que Passos Coelho não tem qualquer intenção de fazer uma coligação com o CDS. E na verdade não se vê justificação para tal. O CDS foi sempre um silent partner deste governo, não tendo sequer autonomia para propor a recuperação do feriado do 1.o de Dezembro. Mas assim foi perdendo todas suas bandeiras políticas. O CDS hoje já não é o partido do contribuinte, que deixou esmagar pelo brutal aumento de impostos, e nem sequer protege os pensionistas, tendo deixado passar o corte das pensões. O PSD não tem assim qualquer ganho eleitoral numa coligação com o CDS, uma vez que este partido será duramente castigado pelos eleitores. Por isso, só por misericórdia do PSD é que o CDS poderia aspirar a ir a votos em listas conjuntas. Mas como a misericórdia não é um valor em política, Passos Coelho irá arrastar a situação até à véspera das eleições, aparecendo então sozinho a sufrágio. E nesse quadro o CDS dificilmente sobreviverá.

Professor da Faculdade de Direito de Lisboa. Escreve à terça-feira

___________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home