terça-feira

Estado tem 148 milhões de euros em paraísos fiscais

Nota prévia: O Estado português está aqui a dar um "belo" exemplo do que é cumprir as obrigações fiscais e a observar a transparência que ele exige aos contribuintes. Se o Estado não declarar a aplicação destes fundos lesa-se a si próprio, pois arrecada menos impostos deliberadamente; e, nesse caso, é o prevaricador-mor que dá exemplo e incentiva os contribuintes mais habilidosos a incorrer pelos trilhos do crime fiscal. Mas enquanto folgam as costas o Estado vai gozando com uns contribuintes, multando outros e beneficiando-se dum regime de excepção execrável, típico dum verdadeiro agente criminoso que nenhuma autoridade tem perante aqueles a quem pede contas: os contribuintes.

O Estado é uma abstracção jurídica. O Estado somos todos nós. 


BOM VENTO, BOM INVESTIMENTO? Ilha de Jersey, onde o Estado português tem 131 milhões de euros em aplicações financeiras
REUTERS


João Silvestre, Expresso

Estas aplicações são referidas na base de dados do Fundo Monetário Internacional (FMI) onde são listados os investimentos de carteira – em ações, obrigações ou outros ativos financeiros – dos países. Os dados do Coordinated Portfolio Investment Survey (CPIS) do FMI remontam a 2001 e vão até junho do ano passado, os dados mais recentes disponibilizados.
______________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home