sábado

O sr. Constâncio e a atitude anti-patriótica

Nota prévia:  Ao não querer prestar esclarecimentos no Parlamento português no caso Banif que afecta a economia nacional e os portugueses, alegando que não é obrigado constitucionalmente a isso, Constâncio revela vários aspectos na sua dimensão privada e pública: (1) revela a natureza do seu carácter (furtivo e lamentável); (2) revela a cobardia política pela forma como exerce as suas funções públicas na Europa (lamentável e anti-patriótico); (3) revela que é, afinal, um Yes man do BCE e do sr. Draghi - e que está naquelas funções exclusivamente preocupado com a sua carreira, o seu ego e a sua vaidade. Seria útil ao país conhecer o que dele disse o ex-director do Expresso, José António Saraiva, no seu livro Confissões... 

____________



Caso Banif: Constâncio diz que não tem de responder ao Parlamento português

Em Amesterdão, e questionado pelos jornalistas se vai responder à comissão de inquérito ao Banif e se o vai fazer por escrito ou por videoconferência, o vice-presidente do Banco Central Europeu e ex-governador do Banco de Portugal responde que não recebeu “nenhum pedido nesse sentido” e que o BCE apenas tem de prestar contas ao Parlamento Europeu. (...)


___________________________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home