quarta-feira

Cavaco: o anilhador de cagarras


- Todos os reis passaram à história com um cognome. Cavaco, que não é rei, muito menos príncipe e nem sequer sabe ser um presidente democrático duma república, passará à história com o cognome de o anilhador de cagarras.
- Quando as coisas não andam, do que se precisa é de um pensador, o homem que tem uma doutrina pela qual as coisas correrão. 
- É disparate tocar lira quando Roma arde, mas há toda a razão para que se estude hidráulica durante o incêndio. 
- Mas o "anilhador de cagarras" é assim, quando Portugal mais precisa duma decisão rápida, assertiva e em linha com a nova letra e espírito do Parlamento, casa da democracia, o suposto (mais) alto magistrado da nação vai para a Madeira passear o ego e vadiar a sua mesquinhez paga com os impostos do desgraçado zé povinho, a que Rafael Bordalo Pinheiro saberia muito bem responder. 

___________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home