segunda-feira

Os gestos que traíram os protagonistas do caso BES

Nota prévia: Toda a política tem os seus agentes corruptores, em regra residem na alta finança; mas o sistema político também conhece os seus limites, sobretudo quando os escândalos (financeiros) irrompem no espaço público e têm elevado impacto social e no tecido económico e não há mais forma de esconder o elefante plantado no meio da sala. O elefante é Ricardo Salgado, mas também Bava, Granadeiro e tutti quantti. Gente que já estaria na cadeia se vivesse nos EUA ou noutro país (legalmente) civilizado. Portugal, ainda tem uma justiça temerata face aos banqueiros e é muito prudente quando tem de agir sobre eles. Nisso, porventura, os gestos dos juízes ainda são mais caricatos do que as condutas, comportamentos e toda a gestualidade que esses gestores ruinosos reflectem quando, diante das câmaras de tv, tentam esconder o elefante que transborda em cada um deles. 

O que disseram os intervenientes na Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso BES está registado nas actas, foi visto na televisão, lido nos jornais. Mas as citações dos seus testemunhos talvez fiquem aquém de toda a mensagem que na verdade passaram. Dizem os especialistas em liguagem corporal que 93% do que comunicamos não é por palavras, mas por gestos e pequenas expressões do rosto. A Revista 2 pediu ao especialista Rui Mergulhão Mendes que observasse os depoimentos dos principais actores do caso mais mediático da banca portuguesa e tirasse as suas conclusões. O método não é isento de cepticismo, mas é usado por respeitados media norte-americanos, por exemplo, na análise de grandes temas. [...]__________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home