domingo

Marcelo interventor vs Passos ultra-liberal



- MRS: Eu não sou liberal, entendo que o Estado devia ter uma posição no board da PT, se assim fosse o representante do Estado na empresa de Picoas vetaria o referido empréstimo dos 900M€ para a Rio Forte do GES;

- PPC - Eu, além de me ter licenciado em Economia quase aos 40 anos, confesso que ainda não percebi o que é a golden share, nem o que é o poder de veto. 

Nós, por aqui em S. Bento, só fazemos duas ou três coisas: confiscar os salários aos funcionários públicos, esbulhar os pensionistas e retirar os feriados do calendário e fazer tudo aquilo que a Merkel manda fazer. 

Além de aumentar os impostos mensalmente, as taxas à semana e de mentir, mentir, mentir COMPULSIVAMENTE!!!

Até ofender os tribunais, numa clara violação da separação de poderes (e da CRP) que hoje [também] criticamos no ex-guerrilheiro timorense, Xanana Gusmão!!

___________

Conclusão: com MRS o Estado português ainda se reservaria a um pingo de prudência e dignidade em nome da defesa do chamado interesse nacional; com o alegado PM, o coiso, o Estado português não passa duma Ong para sacar mais uns subsídios a título de "despesas de representação", como se duma rameira de luxo se tratasse. 

Isto também revela a diferença entre os players em confronto, e explica bem por que razão Marcelo jamais poderia ser o candidato presidencial do estarola de Massamá!!!

__________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home