sexta-feira

A singularidade de Vítor bento


Vítor Bento diz que aceitou liderar o BES por "dever quase patriótico"


O presidente do conselho de administração do agora Novo Banco garantiu que não fazia ideia da situação do BES. "Não tinha qualquer interesse em meter-me nesta aventura, mas deixei-me convencer", contou em entrevista à SIC.


_____________

Obs: Consta que foi a 1ª opção do PM para integrar a pasta das Finanças, em 2011, aquando da formação desta coisa que responde pelo nome de XIX Governo (in)Constitucional. 

Ou seja, a sua coragem ditou-lhe uma conduta patriótica que rejeitou servir Portugal a partir do Terreiro do Paço; mas, por contraponto, aceitou a aventura do BES, ou seja, servir os interesses de um banco ao serviço do banco. 

Assim, todos ficamos a saber qual é a natureza e dimensão do conceito de "coragem e de patriotismo" deste funcionário da Sibs. 

E, acima de tudo, do seu carácter e personalidade em face de um banco e de um país. 

Em matéria de Bento - acho que estamos todos conversados. 

A esta hora do "campeonato", temo que até o Ricardo Salgado subscreva esta posição. 

______________



Etiquetas: , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home