sexta-feira

O apoio da Pàf a Marcelo para Belém é lixo tóxico

~

1. Todos sabemos que Marcelo não queria essa colagem da Pàf à sua candidatura, designadamente por ser hoje considerada lixo tóxico à sua elevação ao cadeirão do Palácio Rosa. Admitir esse apoio representa, tacitamente, deixar-se colar à austeridade que agravou o empobrecimento em Portugal desde 2011, e que foi "obra" de Pedro, Paulo e Cavaco - a verdadeira troika doméstica;

2. Depois do que Pedro e Paulo disseram de Marcelo (mal) - este apoio cínico e "Pafioso" revela o pior que a política tem: a hipocrisia, o cinismo, o oportunismo e a falsidade de afectos, sentimentos e filiações - pessoais e políticas. O que também ajuda a compreender os elevados níveis de abstenção em Portugal, o maior partido político e que anda na casa dos 43% dos militantes. Foi este partido, em rigor, que ganhou as eleições de 4 de Outubro, e do qual pouco se tem falado;

3.  Por conhecer este fenómeno sociopolitico (abstencionista galopante) com detalhe, talvez Marcelo, para evitar contaminar-se com aquela toxicidade política "pafiosa", venha a fazer uma declaração pública de rejeição daquele apoio, ou, de modo mais diplomático, enfatizar que a sua candidatura é integralmente independente e autónoma de apoios partidários, em particular os da sua área política matricial. Pensando e actuando assim, Marcelo só conquistaria mais os corações dos eleitores portugueses ainda indecisos;

4. Por último, este apoio Pafioso à candidatura de Marcelo só encontra paralelo com aquela manifestação de apoio, qual certificado de notário, feita por Cavaco às aplicações financeiras do BES com vista a convencer milhares de clientes receosos de ficarem sem as poupanças duma vida. O resultado é o que conhecemos, com milhares de pessoas, famílias e empresas, muitas das quais humildes, estão hoje falidas e doentes por não conseguirem recuperar as poupanças duma vida. 

Por vezes, faz-se política como quem valida a credibilidade duma instituição financeira fraudulenta e corrupta que existiu para, literalmente, e na fase final da sua existência, enganar e esbulhar os seus clientes. 

Cavaco colaborou activamente nesse "esquema" fraudulento, mesmo que o custo desse serviço de notariado a que se prestou tenha custado a tranquilidade a milhares de portugueses, dentro e fora do rectângulo que hoje vivem numa angústia permanente. Mas isso pouco importa à consciência do pior PR do pós-25A. 

Ora, é do mesmo jaez o apoio político dado hoje pela Pàf ao candidato Marcelo na corrida para Belém. São ambos lixos tóxicos. 

__________________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home