segunda-feira

Quatro criminosos de guerra. Onde estão? Que responsabilidade têm na actual situação?


Urge lembrar que o ataque seguido da invasão do Iraque - a pretexto da existência de armas químicas e bacteriológicas na sequência do 11 de Setembro, de 2001, em NY, resultou, em larga medida, da vontade destes quatro facínoras, um dos quais é português e anuiu naquela vontade para ser apoiado à sua elevação a presidente da CE (sendo PM de Portugal ao mesmo tempo), onde esteve quase uma década e deixou a Europa em cacos e entregue ao directório alemão. 

- É bom lembrar que as ditas armas, de facto, não existiam no Iraque, mas matou-se o ditador Saddam Hussein e deixou-se aquele país entregue a terroristas, os quais depois dominaram a Síria, e desses bastiões - com redes de células que têm activas nas cidades europeias, programam ataques terroristas no coração do Ocidente, ventre mole da barbárie.

Talvez fosse oportuno perguntar ao Durão barroso, agora conferencista a soldo da sua própria conta bancária (que é o que o anima!!), e desertor-mor de Portugal, o que acha da situação - que ele próprio, com a sua sede de poder e ambição, ajudou a criar na famosa Cimeira dos Açores, onde foi literalmente o porteiro do G.W.Bush e, indirectamente, um dinamizador e um detonador do terrorismo que hoje assalta França, e, amanhã, poderá atingir outros países da Europa. 

_____________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home