quarta-feira

Narrativas controleiras e tentativa de partidarização e governamentalização da informação em Portugal

Nota prévia: Narrativas controleiras da informação

Eis os efeitos (nefastos) da partidarização e governamentalização da Agência Lusa.
- Mais uma pressão de S. Bento - espelhando a desesperada tentativa de controlar, manipular e subverter a realidade social e económica através do telecontrole da informação em Portugal e a um mês das eleições, tamanho descaramento.

- Passos & Portas já intuíram que perderam as eleições, por isso tentam ganhar na secretaria o terreno perdido na realidade e no quotidiano da vida miserável dos portugueses, que este impreparado governo de amadores impôs aos portugueses através duma carga fiscal brutal e sem precedentes em Portugal.

______________

Global Imagens/Leonardo Negrão
Editores da Lusa incrédulos com afastamento "inapropriado" da Direção
"Manifestamos a nossa incredulidade perante o momento escolhido -- a um mês de eleições -- para o anúncio de uma reorganização a agência que implica a demissão do DI (Diretor de Informação) e a sua substituição em calendário coincidente com a data das legislativas", referem numa posição conjunta distribuída na redação.
Na mensagem, os editores e editores-adjuntos consideram também "inapropriado que se efetue uma alteração na Direção de Informação da Lusa", "sem colocar em causa a independência e qualidade do serviço".
"O anúncio hoje feito representa, em nosso entender, uma fragilização da imagem da Lusa", salientam.
Os editores e editores-adjuntos manifestam também solidariedade com a Direção de Informação demissionária.
A direção de informação da Lusa demitiu-se, depois de o Conselho de Administração da agência ter decidido afastar o diretor de informação, Fernando Paula Brito, em funções desde 2011, que se vai manter em funções até 04 de outubro.
Lusa
_______________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home