terça-feira

A arrogância de Cavaco Silva no seu monarquismo pensante

Consta que o ainda PR, sr. Silva arrogou-se ao direito (não previsto constitucionalmente) de traçar o perfil com base no qual o próximo PR deveria ser eleito. E lá disse o que lhe convinha mais (a ele e aos amigos, as usual!!) para acertar o passo com Durão Barroso, naturalmente, mesmo que este não tenha qualquer hipótese de ser eleito, pois o eleitorado ficou tão farto dele (à frente da CE) como de Cavaco (em Belém), de molde que estão em linha perante os afectos do eleitorado e do povo português no seu conjunto. 

Cavaco, que tem sido um PR parcial e sectário (violando gravemente o seu estatuto presidencial), ajudando pro-activamente o Governo e as suas nocivas políticas públicas contra os portugueses, e dificultando o trabalho das oposições, não só não tem sido o presidente de todos os portugueses, como jurou defender, mas arroga-se também ao direito de pretender antecipar e controlar o FUTURO, como se fosse o rei(zinho) desta república das bananas que ele tem ajudado a enterrar.


Este é um mau prefácio para Portugal e os portugueses, por isso não admira que amanhã, numa próxima reacção vagal, cavaco venha dizer aos portugueses que precisa de ser resgatado perante o sequestro de que está sendo alvo...

Hoje, para aqueles que ainda tinham dúvidas, compreende-se melhor o estado de saúde mental em que se encontra o mais alto magistrado da nação. E é ele que pilota o avião onde todos nós viajamos...

___________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home