quinta-feira

Portas fará tudo para se manter no poder. É um perigo eminente para a Democracia e uma ameaça para o funcionamento das instituições


Portas 'afasta-se' de Passos e 'aproxima-se' de Costa

São mais dois os temas que dividem – novamente – a coligação. Depois do IRS e do IVA, agora é a reposição dos feriados e a abordagem na comissão de inquérito ao BES que voltam a fazer comichões dentro da maioria.
Segundo o Diário de Notícias (DN), Paulo Portas anunciou a intensão de repor o feriado de 1 de dezembro (dia da Restauração da Independência) já em 2015, mas fê-lo sem o consentimento – e aviso prévio – de Pedro Passos Coelho. E é esta questão do feriado que poderá aproximar o líder centrista do novo secretário-geral do PS, ou então distanciar o CDS de qualquer outro partido.
António Costa deu a conhecer as pretensões dos socialistas quanto aos feriados: reposição do 5 de outubro e do 1 de dezembro. Porém, a possibilidade de reposição de qualquer um dos quatro feriados extintos em 2012 – aos quais se juntam mais dois religiosos, a 15 de agosto e 1 de novembro – será chumbada pelo PSD.
Agora, falta saber como irá o CDS descalçar esta bota, uma vez que o PCP e Bloco de Esquerda querem a reintegração no calendário dos quatro feriados e não de apenas dois, com o PS, e de apenas um, como os centristas.
O certo aqui, é que Paulo Portas volta a afastar-se de Passos Coelho e as críticas dentro da coligação entre os dois partidos mantém-se. Algo que acontece também, escreve o DN, devido à comissão de inquérito ao Banco Espírito Santo (BES).
Se, por um lado, os sociais-democratas querem ‘defender’ o governador do Banco de Portugal (BdP) de responsabilidades no caso BES, os democratas-cristãos acusam Carlos Costa: “falhou no caso BPN, falhou no caso BPP e agora manifestamente falhou no caso BES”, disse Nuno Magalhães.

_____________

Obs: É preocupante constatar a cada vez mais activa face de janus - encarnada por Paulo portas - ainda no poder em Portugal. Além de que seu poder é verdadeiramente desproporcional, um líder de um partido que não vale mais do 7% ocupa várias pastas governamentais e influencia o processo de tomada de decisões, como a aquisição indevida dos submarinos, que foi altamente ruinosa para o erário público nacional e é um processo que se encontra envolto em corrupção e é um tema em relação ao qual a Justiça pouco investiga!!! 

Porquê???

O perigo para a democracia é eminente, e as ameaças ao funcionamento das instituições é diária, como ilustrou à saciedade o caso dos vistos GOLD circurgicamente abafados com a detenção do ex-PM. 

_____________________

Etiquetas: , , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home