quinta-feira

Mota Soares e o défice cognitivo

A PIADA DA SEMANA: TERIA GRAÇA SE NÃO FOSSE TRÁGICO
_________

Pedro Mota Soares: Economia está a criar mais postos de trabalho




Pedro Mota Soares comentou assim os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta terça-feira e que apontam para uma taxa de desemprego de 13,9% no segundo trimestre de 2014, o que representa uma queda homóloga de 2,5 pontos percentuais e um recuo de 1,2 pontos face ao trimestre anterior.[...]
 ________


Obs: É problemático entender e comentar as declarações infundadas deste novo mago da teoria económica que tudo questiona em nome das suas performances no MSS e do Trabalho.

- Não há Investimento Directo Estrangeiro gerador de emprego e de criação de riqueza entre nós;
- Por regra, quem cria emprego em Portugal são as empresas do sector privado (hoje paralisadas e com medo de investir o pouco que ainda têm), o Estado facilita e apoia, mas hoje fá-lo em menor escala;
- As falências superam em larga escala a taxa de natalidade das empresas emergentes;
- Já emigraram cerca de 400.000 pessoas, muitos dos quais técnicos superiores qualificados.

Enfim, a história recessiva da economia portuguesa é conhecida, é intuída, quem viaja pelo interior do país, o que não deve ser o caso de Mota Soares, que só deve sair do 17º andar do edifício da Praça de Londres para o Parlamento, e daqui para o Largo do Caldas - onde conspira com o seu patrono P.Portas para tentar ficar mais uns meses no poleiro, vê um Portugal a definhar, envelhecido, encerrado e à venda.

Pelo que as estatísticas de que Mota fala não têm nenhuma adesão à realidade, são apenas números manipulados para alimentar os media. As empresas não parcerizam com o Estado, salvo quando este cobre a totalidade das despesas dos estágios para manter a ilusão de que os desempregados são, de facto, activos da sociedade. O que é falso, pois continuam desempregados na mesma. Mota Soares, como tem um défice cognitivo acima da média, não consegue compreender esta banalidade.

Os desencorajados são aos milhares, mas também aqui o ministro da propaganda da Praça de Londres procura pintar uma outra realidade e, seguramente, não os contabiliza, porque se o fizesse a sua média de sapateiro do Caldas ficaria estragada. É, de novo, o seu problema de défice cognitivo!!!

A forma ignorante como fala dos mecanismos económicos, de "crescimento" num país em recessão, da esperança num Portugal que confisca os bens às pessoas e as deixa a viver sob a ponte, é uma autentica farsa que deveria ser punida - civil e criminalmente - por atentado à verdade económica, jurídica e psicológica de um Portugal de rastos, de pantanas - em larga medida por erradas políticas públicas, por uma ideologia neo-liberal selvagem da qual é co-autor, por um abuso de fiscalidade que mata qualquer livre iniciativa, e por um excesso de liberalidade que concede ao patronato as armas para despedir sem justa causa numa república das bananas... 

Mas quem ouve falar Mota Soares pode supor que ele se perfila para ganhar o Prémio Nóbel da Economia, especialmente por a sua oratória defender que um país que arrasta as empresas para a falência, expulsa os seus melhores para a emigração compulsiva, manifesta-se incapaz de atrair investimento estrangeiro de qualidade - consegue assegurar o crescimento e o desenvolvimento dos portugueses. É, de facto, uma quadratura do círculo só entendível por quem, de facto, revela os tais problemas de défice cognitivo.

Um dia Mota Soares fará uma conferência de imprensa e diz aquilo que um alcoólico em tempos defendeu: "ser capaz de construir uma chaminé totalmente suspensa no ar.."

Houve quem aplaudisse, e entre estes estavam muitos crentes, embora todos estivessem embriagados. Eis a sensação que me evoca as declarações de Mota soares e o ambiente teórico e humano que envolvem as suas professias acerca do emprego em Portugal de 2011 até ao presente. 

Como o gap entre aquilo em que o ainda ministro da propaganda do Caldas (sedeado na Praça de Londres) afirma e a realidade socioeconómica nacional representa é cada vez mais gravosa - temo bem que, um dia, a desilusão lhe comande os nervos e ele só reencontre sentido para as mentiras que durante quatro anos andou a contar às populações - jogando-se do 17º andar da Praça de Londres, numa manifestação sublime de redenção.

A vantagem desse exercício, caso se confirmasse, é que a Igreja São João de Deus é logo ali, mas, seguramente, os problemas do emprego em Portugal não cessariam com a mera substituição do alegado ministro. 

_____________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home