segunda-feira

Lisboa vai cobrar 1 euro por passageiro em 2015 e 1 euro por dormida em 2016

O presidente da Câmara de Lisboa anunciou hoje que será cobrada uma taxa de um euro pela chegada de turistas ao aeroporto e ao porto em 2015 e, a partir de 2016, uma taxa do mesmo valor por dormida.
Na apresentação do orçamento municipal para 2015, o socialista António Costa explicou que será criado um fundo de desenvolvimento turístico de Lisboa a ser financiado pela Taxa Municipal Turística e gerido em «processo de codecisão por parceiros» do setor.
De acordo com o autarca, a taxa de dormida - a aplicar por pessoa e por cada noite - só será cobrada a partir de 1 de janeiro de 2016 para que os preçários estabelecidos para 2015 não sejam afetados.
Segundo o vice-presidente do município, Fernando Medina, que respondeu a perguntas dos jornalistas após a apresentação, as crianças não pagam esta taxa, que só será aplicada num limite de sete noites. Assim sendo, um turista que fique 15 noites na cidade paga um total de sete euros. Além disso, há isenção para estadias prolongadas.
António Costa sublinhou que se trata de uma «taxa temporária», sujeita a reavaliação em 2019, data em que termina o Plano Estratégico de Turismo que se inicia em 2015.
Fernando Medina explicou que o município, de maioria socialista, espera arrecadar, em cada ano, oito milhões de euros com cada uma das taxas, o que significa que a partir de 2016 a previsão é de um total de 16 milhões de euros. A proposta a que a Lusa teve hoje acesso indica que a Taxa Municipal Turística permitirá arrecadar sete milhões de euros no próximo ano.
Lusa
_____________
Obs: Trata-se de um valor simbólico, ainda que fosse preferível não aplicar esta taxa - que - creio - vigora noutras capitais europeias. 
Mas enquanto era apresentada esta taxa relativa às dormidas - o autarca informava que o valor do IMI ia manter-se no mínimo (0.3%) e devolve 2,5 % do IRS e isenção de derrama do IRC às empresas cujos volumes de negócio sejam inferiores a 150.000€ ano, o que abrange uma grande percentagem de empresas.
A.Costa aprendeu com Nicolau Maquiavel que as más notícias, assim como os castigos, servem-se duma vez só, de preferência se forem mitigadas com boas notícias, assim a memória que fica nas populações serão os aspectos positivos, até porque o valor das taxas de turismo, pelo seu valor residual, não irá afastar turistas de uma das capitais mais procuradas do mundo para turismo e lazer.
Mais uma vez, o delegado da cervejeira no Governo terá d´ir curtir a bebedeira para o Largo do Caldas, pois o seu número de circo da passada semana no Parlamento não só (não) condicionou a acção política do autarca da capital (e candidato a PM) como também expôs ao ridículo a prestação daquele "soldadinho de chumbo", que antes de integrar o Governo defendida a descida do IVA na restauração, e jurava a pés juntos que o faria, mas uma vez no Governo comportou-se como um cobardolas que faz da política uma afirmação de vaidade, soberba e mediocridade.
Eis o retrato fiel de Pires de lima, o braço esquerdo (ou direito!!) de Paulinho Portas nessa coisa que alguns ainda designam de Governo.
_________________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home