quinta-feira

Selecção e recrutamento político: partido de quadros e de massas


Sabe-se que boa parte dos candidatos políticos propostos aos eleitores é designada pelos partidos, que assim participam activamente da função do recrutamento político. Contudo, esta selecção do pessoal político pode originar, em certos casos, alguns vícios de natureza oligárquica. 

Nos partidos de quadros, o sistema do caucus, ou seja, mediante a escolha por comissões de notáveis, arrisca-se a conduzir à formação de uma oligarquia cooptada. Sabe-se que desde o fim do séc. XIX, os EUA, por exemplo, reagiram contra esse perigo, introduzindo o sistema das eleições primárias - em que os candidatos são designados pelos eleitores.

Nos partidos de massas, a designação dos candidatos é feita por congressos nacionais ou locais, nos quais os aderentes do partido em causa participam directa ou indirectamente. 

Naturalmente, o sistema não está isento de inconvenientes. Embora conte com a vantagem de o sistema de ideias discutido em contexto de congresso um conjunto de eleitos - futura classe dirigente - sair da vontade do povo, criando novas elites políticas afastando, assim, os perigos decorrentes da cooptação oligárquica de tipo conservadora e mais afastada da vontade popular. 


Etiquetas: , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home