terça-feira

Paulo Núncio adormeceu à sombra das offshores

Resultado de imagem para offshoresNota prévia: Pergunte-se ao famoso ex-Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do Governo da Troika (e criador da famosa Lista VIP), de que Passos Coelho foi o delegado no rectângulo, se adormeceu à sombra das offshores para permitir que os amigos (particulares e empresas) pudessem transferir milhões de €uros para paraísos fiscais escapando, assim, aos mecanismos normais de controlo e evasão fiscais. 

O famoso fautor da Lista VIP, o sr. Núncio, deveria ser obrigado a comparecer numa Comissão especializada da AR, motivo pelo qual a direita pafiosa, que anda desesperada em busca de ouro no caixote do lixo de S. Bento, veria aqui justificação para - sob efeito potestativo (ou não) - criar mais uma Comissão de Inquérito parlamentar a fim de inquirir onde estava e o que fazia o sr. Núncio naquele tempo, em que os milhões passavam por baixo das fronteiras enquanto o sr. Paulo Núncio assobiava para o lado... 

- Saberá ele, porventura, quantos milhões de €uros o Estado português deixou de tributar/arrecadar por causa deste adormecimento do Sr. Paulo Núncio, o ponta-de-lança de Paulinho Portas na área das Finanças em Portugal. 

- E por falar em Portas, talvez fosse necessário criar mais uma Comissão de inquérito a fim de saber o que verdadeiramente se passou com a aquisição dos (fraudulenta) dos submarinos à Alemanha... 

- Enfim, tudo boas ideias para a direita pafiosa direccionar e estruturar os seus trabalhos parlamentares. 

__________________



Paulo Núncio diz que fisco inspecionou transferências para offshores. Finanças têm dúvidas sobre 20 operações, in Expresso

10 mil milhões de euros terão voado para offshores, entre 2011 e 2014, período durante o qual Paulo Núncio foi secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, avança hoje o ‘Público’. Questionado pelo Expresso, o ex-governante garante que os relatórios de combate à fraude e evasão fiscais de 2011 e de 2015 confirmam que as transferências para paraísos fiscais foram inspecionadas.

O ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais (SEAF) Paulo Núncio garante ao Expresso que “a divulgação das estatísticas nada tem a ver com o tratamento e a utilização efetiva da informação sobre transferências para paraísos fiscais por parte da inspeção da Autoridade Tributária”.
A edição desta terça-feira do ‘Público’ dá conta de que, entre 2011 e 2014, período durante o qual Paulo Núncio foi SEAF (Governo de Passos Coelho), o Portal das Finanças deixou de publicar os dados relativos às transferências de dinheiro para paraísos fiscais, que, por lei, são reportadas pelos bancos à Autoridade Tributária (AT). O ‘Público’ revela ainda que, nesses quatro anos, a AT passou ao lado do controlo de transferências de quase 10 mil milhões de euros (9800 milhões de euros).
______________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home