sexta-feira

Um cavaco a EMENDAR a Mão


Agora já diz que todos estão incluídos e vinculados à democracia, como que a emendar a mão pelo sectarismo demonstrado no seu 1º discurso que brutalizou e excluiu dessa "inclusão" 1 milhão de eleitores representados no BE e PCP.

Disfarçou, com uma aulinha de economia política previsível, sublinhando a importância financeira decorrente dos compromissos europeus, pena foi que nunca tenha dado uma ideia, uma ideia sequer (!!), ao Governo que apoiou (parentalmente) de modo a ajudá-lo - ajudando também os portugueses, - que nunca saíram da austeridade imposta pela troika e agravada por Passos - que quis desmantelar o Estado social, agravou o défice público, a taxa de desemprego, a emigração de meio milhão de portugueses e cavou o fosso na injustiça social entre os portugueses - que hoje pagam mais impostos e dispõem de menos rendimentos para o consumo e o investimento. 

Cavaco teve MEDO do clamor e da CENSURA da opinião pública que, por fim, parece tê-lo conhecido, e nesse processo viu uma pessoa inútil, vil, sectária, parcial, crispada, litigante e violador da Constituição que jurou defender perante os portugueses.

No fundo, alguém que nunca esteve à altura do cargo que ocupa. E neste erro de casting - Cavaco e Passos estão em linha, para prejuízo da República e dos portugueses. Mas este statu quo só permanecerá por mais uma semana ou duas... Felizmente!!!

______________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home