segunda-feira

A "reacção vagal" de Passos coelho

Nota prévia: Depois de andar a convidar os jovens a sair da sua "zona de conforto" e a emigrarem porque Portugal deixara de ser um projecto viável de vida, o estarola de Massamá diz o dito pelo não dito, como é  seu timbre, e evoca agora uma neo-narrativa: o mito urbano. 

- Em relação a esta evolução semântica tenho a declarar o seguinte: Passos pode estar com problemas cardíacos, neurológicos, de pressão arterial, de hipoglicemia ou atravessar uma manifestação de excesso de ansiedade ou histeria, também conhecida como transtorno conversivo. 
- Seguramente, não se pode atribuir esta cambalhota à sua indisfarçável alopecia.
- À reacção vagal do seu padrinho político, o sr. silva, que tem andado consigo ao colo nestes últimos 4 anos, numa relação simbiótica e duplamente parasitária, Passos denuncia aqui a sua máscara de pequeno político de juventude partidária que, no fundo, nunca deixou de ser. 
- Cfr., com vantagem, link DN, aqui - que demonstra o estado de insanidade absoluta do elemento. 
___________

_______

Em dia de aniversário do Portugal dos Pequenitos, 75 anos, o primeiro-ministro Passos Coelho voltou a falar na necessidade de criar condições para que os jovens portugueses não saiam do país. Sobre as acusações de os ter mandado emigrar há dois anos, Passos Coelho diz que são mitos urbanos.(...)
__________

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home