quarta-feira

CMVM arrasa Banco de Portugal e defende pagamento na íntegra do papel comercial

Nota prévia: É de elementar justiça que o Novo Banco assuma, de facto, as dívidas para com os clientes que defraudou. Pague-se, pois, aos lesados e com indemnização por danos materiais e morais, e aqui deverá imputar-se uma especial responsabilidade ao laxista do regulador do BdP, Carlos costa que depois de andar com Ricardo Salgado ao colo quis defenestrá-lo pela janela dos fundos do Banco de Portugal, liquidando também todos os clientes inocentes nesse processo de gestão ruinosa que acompanhou a vida do BES nos últimos 14 meses. 

_______

CMVM arrasa Banco de Portugal e defende pagamento na íntegra do papel comercial




Carlos Tavares desmonta argumentos do BdP e diz que clientes de retalho devem receber na íntegra.
Banco de Portugal. Instituição de Carlos Costa é criticada pela CMVM


Banco de Portugal. Instituição de Carlos Costa é criticada pela CMVM /  José Carlos Carvalho


O regulador do mercado, presidido por Carlos Tavares, elencou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) os fundamentos jurídicos pelos quais considera que o papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES) vendido aos balcões do BES deve ser pago na íntegra aos clientes de retalho. E arrasa as justificações dadas pelo BdP, desmontando, do seu ponto de vista, os fundamentos dados pelo supervisor para não pagar a estes clientes.
_________

Obs: Felicite-se Carlos Tavares (da CMVM) por ter carácter, ser responsável e assumir neste delicado processo, que afecta milhares de pessoas e de empresas, a ideia de que o crime de gestão ruinosa contra os clientes (particulares e institucionais) não deve compensar os seus prevaricadores, aqui estranhamente protegidos pelo sr. Carlos costa, ainda governador do BdP. 
_______________


Etiquetas: , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home