terça-feira

A Comporta de Núncio e Passos. O medo das famílias poderosas em Portugal


Presumindo que a imensa herdade da Comporta é dos ES pergunto-me por que razão o Estado, através do AT (e das suas céleres notificações), ainda não confiscou aquele bem para servir de garantia de pagamento aos milhares de clientes e credores - particulares e institucionais - que o GES deliberadamente prejudicou na gestão ruinosa (e criminosa) do BES de Ricardo salgado. 

Chegámos a este paradoxo: o Fisco, mandado pelo secretário de Estado da Penhora e do Confisco (paulo núncio) é veloz como a lebre a penhorar bolos numa pastelaria em Benfica ou T2 em Massamá - de pessoas que devem uns míseros €uros ao Estado, mas depois é laxista e cúmplice para com o GES que lesou a economia nacional em milhões de €uros. 

Afinal, onde está a justiça e a equidade fiscal destas práticas discricionárias em Portugal?!

Ou será que elas emanam da sui generis doutrina feita de um alegado PM que não pagou à SS os seus descontos alegando desconhecer a lei (não ter dinheiro).

Portugal FEDE. 

Isto já não é uma República, é pior do que um coio de indigentes, como diria Almada Negreiros. 

__________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home