quarta-feira

Tirar o retrato aos (mais) velhos


Um dia Deus disse a Moisés: eu sou quem sou - para lhe significar que não era definível na sua pessoa, que se furtava, assim, ao sentimento de posse ou domínio que Adão tinha pelos seus animais  - que ele nomeou. 

Na aldeia de VF, conta este, quando se recusa uma identificação de apropriação, diz-se por graça e com um toque divino que - eu sou quem cá estou.


Há assim uma pessoa que se recusa a ser identificada simplesmente como um "outro", i.é, uma pessoa definida e apropriada. 

Nessa linha, o povo imita assim Deus - na sua impersonalização. Um nome é para sermos nós à nossa face e à face de quem nos nomeia. Embora sê-lo à face dos outros é perdermos a nossa autonomia. 

Tal como o retrato significava a perda da nossa alma. Por isso, os homens mais velhos se recusavam a tirar o retrato. Talvez também por essa razão, alguns desses nossos velhos sejam hoje tão impessoais para nós como - a imagem - do próprio Deus. 

_____________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home