sexta-feira

Evocação de José Calvet de Magalhães - Diplomacia Pura -


Quem se lembra desta obra?!

Fina, mas densa e útil a quem estudou Relações Internacionais no período da Guerra Fria. Numa dada passagem, o  embaixador José Calvet de Magalhães procura distinguir um negociador de cavalos de um diplomata...

Lembrei-me hoje dele e da sua imensa e interessante obra na sequência dos dislates do actual locatário do Palácio das Necessidades, talvez a pessoa mais impreparada para a função do pós-25A naquela função delicada.

José Calvet de Magalhães conheceu vários postos distintos: Washington, Boston, Paris, Cantão, Santa Sé, e foi ainda SG do MNE, acumulou uma erudição notável e uma experiência diplomática ímpar ao longo de décadas. 

Distinguiu ainda dois conceitos relevantes na alta política: diplomacia e política externa, aliás, estes dois conceitos perpassam toda a obra.

A utilidade desta obra rasga ainda outro caminho, que seria muito útil para aqueles que têm hoje especiais responsabilidades na definição e execução da nossa diplomacia mas, na prática, comportam-se como negociadores de cavalos!!!

Como nos aproximamos do Natal - alguém deveria oferecer esta obra ao dr. Rui Machete - talvez assim ele consiga compreender a diferença entre diplomacia secreta, aberta, abertíssima, bilateral e multilateral e, em conformidade com estes conceitos básicos, cesse de por em risco o interesse nacional que ele suposta representa na esfera da diplomacia lusa. 

Queria, tão somente, evocar um grande diplomata e homem de cultura que foi José Calvet de Magalhães, mas acabei, sem querer, por enquadrar o tal negociador de cavalos...

___________


Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home