sábado

Sousa Tavares "Se isto vai ser um País soberano, prefiro que voltem os Filipes

Sousa Tavares "Se isto vai ser um País soberano, prefiro que voltem os Filipes"
O escritor Miguel Sousa Tavares dá hoje destaque, no semanário Expresso, à nomeação do advogado José Luís Arnaut no Goldman Sachs, “esse grande predador global” que “está especialmente interessado em realizar o máximo de lucros no mínimo de tempo”. A juntar a isto, refere Sousa Tavares, “quando acontecer o 1640 de Paulo Portas, marcado para 17 de maio, só por inconsciência ou conveniência se poderá dizer que recuperamos parte da nossa soberania”, por isso preferir "que voltem os Filipes”.
______
Obs: O PSD, e alguns dos seus elementos mais estreitamente ligados ao barrosismo, sempre se destacaram por uma razão: fazer dinheiro a título privado sob as vestes de um putativo interesse público. Ou seja, enriquecer à custa do chapéu-de-chuva do Estado. Por isso o PSD se converteu no partido dos negócios e da média e alta corrupção de Estado que o liga e faz depender a sua manutenção de grupos financeiros - que o financiam nos momentos críticos. 
Como diria o sociólogo António Barreto, privatizado pela "Fundação Pingo Doce", o PSD é como um albergue espanhol, abre as pernas e mete-se tudo lá dentro. Até a dona Zita Seabra lá foi parar após ter sido considerada persona non grata ao velho Cunhal e às estruturas mais ortodoxas do PCP. 

Etiquetas: , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home