sexta-feira

Um azar dos Távoras e a detenção ilegal


Se por um azar dos Távoras, não obstante os indícios contra o ex-PM que são já do conhecimento público, o MP, a PGR e os procuradores de instrução criminal que têm o processo entre mãos - não conseguirem converter aqueles indícios em factos passíveis de serem tipificados nos crimes de que o detido já foi acusado publicamente (na praça pública, num festim mediático!!!) - mas sem culpa formada - é mais do que legítimo perguntar ao sistema de justiça, ou melhor, à democracia representativa, se também será possível ou legítimo mandar para a cadeia todos aqueles operadores judiciais que, porventura, poderão ter-se enganado ou abusado das suas competências e poderes. Devendo, neste último caso, permanecerem na cadeia até se demonstrar que, de facto, são inocentes. 

____________


Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home