sábado


Nota prévia: Veremos até onde vai o grau de conflitualidade entre polícias, ou melhor, entre espiões (PJ e SIS) e em que medida o que se escreveu aqui tem fundamento nesta nova fase de cooperação - ou de entente cordiale - entre o MP e a PJ - já que o SIS executa operações, mas não tem legalmente a capacidade  de desencadear investigações nem de interferir nas investigações...!!!


Esta semana, o BE pediu a suspensão do diploma que facilita estes esquemas propiciadores de corrupção relacionados com a aquisição milionária de imóveis de luxo em Portugal pelos investidores chineses, observando um modelo de investimento de economia de casino altamente especulativo, que apenas aproveita o amigos do sr. Paulo Portas e representa mais um foco de conflito nas relações politico-diplomáticas luso-chineses, as quais poderão agravar-se na sequência de mais este escândalo que afecta o XIX Governo (in)Constitucional a que o locatário de Belém, por ser ou estar cego e pretender reservar para si um lugar dourado na prateleira da história, finge não ver.

Uma coisa é certa: Paulo Portas  está a conseguir implodir o Governo que integra e, ao mesmo tempo, a paralisar a acção de Belém, que há muito já deveria ter dissolvido o Parlamento e convocado eleições legislativas antecipadas, ante este reino de podridão que afecta a dignidade das instituições do Estado português. 

_______




- in Expresso - 


PJ apanha líder do SIS a ajudar suspeito dos vistos gold, link


Diretor do SIS e dois funcionários fotografados em ação de vigilância da PJ. Estavam a detetar escutas no escritório de António Figueiredo, um dos principais suspeitos dos vistos gold.

Os inspetores da Polícia Judiciária que vigiavam a sede do Instituto dos Registos e Notariado (IRN) foram surpreendidos com a chegada inesperada de três desconhecidos que carregavam uma mala e entraram primeiro no edifício do Campus da Justiça de Lisboa e depois no gabinete de António Figueiredo, o presidente do Instituto, detido esta semana sob suspeita de corrupção na Operação Labirinto, que investiga a atribuição de vistos gold a cidadãos estrangeiros.


_________________

- in TSF - 


Vistos "gold": A investigação abriu uma guerra entre polícias e espiões


O semanário Expresso conta que o SIS foi apanhado a verificar se o presidente do Instituto dos Registos e Notariado, António Figueiredo, estava ou não sob escuta. Os interrogatórios começaram depois das 10 horas.

Os suspeitos detidos na megaoperação aos vistos "gold" são ouvidos hoje no Tribunal Central de Instrução Criminal, no Campus da Justiça, em Lisboa. Ao todo são 11 detidos que vão ser sujeitos a interrogatório. A TSF apurou que o primeiro começou a ser ouvido pouco depois das 10 horas.
Os interrogatórios começam dois dias depois das detenções e segundo o semanário Expresso, a investigação aos vistos "gold" abriu uma guerra entre polícias e espiões.
Duas fontes próximas do processo contam ao jornal a Polícia Judiciária tem registos da presença do director do SIS no gabinete do presidente do Instituto dos Registos e Notariado, um dos 11 detidos.
Uma dessas fontes conta ao Expresso que o SIS esteve no gabinete de António Figueiredo, a pedido do próprio, com o objectivo de verificar se o presidente do Instituto dos Registos estava sob escuta e tinha o computador monitorizado.
Outra fonte citada pelo Expresso garante que esta ação do SIS, para além de atropelar a investigação da PJ e do Ministério Público, «é absolutamente ilegal», porque os Serviços de Informações estão impedidos de fazer este tipo de ações, muito menos a pedido.

___________

Etiquetas: , , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home