quarta-feira

Cavaco anda com medo e quer as Forças Armadas bem pagas



[...]



_________

Obs: Cavaco finge desconhecer os sucessivos esbulhos que o XIX Governo (in)Constitucional tem exercido sobre funcionários públicos e pensionistas, as duas categorias de pessoas que têm sido o alvo selectivo do governo para pagar os desmandos, os erros, a corrupção e as más políticas públicas dos últimos anos em Portugal. 

Critério distinto é por ele utilizado a defender os vários ramos das Forças Armadas, pedindo ao governo que lhes pague melhor. Porventura, numa situação de maior intensidade e/ou explosão social, Cavaco deverá ter pensado para o seus botões e concluiu que estará melhor protegido com umas FAs amigas e protectoras - por isso as apoiou junto do governo no dia de Camões - em que desmaiou publicamente. 

Isto revela bem que cavaco tem dois pesos e duas medidas, consoante as classes socioprofissionais a que se reporta, e discrimina-as em função da utilidade política e pessoal que o PR faz delas tendo em conta a sua carreira política e os seus interesses pessoais e discursa e age em conformidade.

A esta luz, cavaco encarna a figura do político oportunista, ainda que embrulhe o seu estafado discurso num "sistema intelectual de justificação", para citar Pareto, em que pretende afirmar o contrário daquilo que verdadeiramente pensa.

Mas Deus escreve direito por linhas tortas, e vai fazendo das suas e em directo...

_____________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home