quinta-feira

O futuro radioso de Durão barroso: a faísca do chinês na EDP



Frustradas as expectativas de Durão em Belém, porque - à excepção de Passos Coelho, mais ninguém o quer lá - resta ao camaleão Barroso auto-propor-se como o delegado defensor dos interesses chineses na EDP. 

A vantagem desta opção é tripla: 

1) Substitui um sujeito que cada vez que abre a boca debita asneira, reporto-me, naturalmente, ao cavaquista Eduardo Catroga (autor da teoria do "pentelho"); 

2) Por outro lado, é o regresso a casa, pois no plano ideológico é como que um regresso ao esprit maoista dos anos 70, com a vantagem de sacar ao contribuinte - que paga a energia mais cara da Europa - cerca de 50.000, 00 € (mês de ordenado) - o dobro do que recebe em Bruxelas para escavacar a Europa e o seu pilar solidarista;

3) Reporta directamente ao nervo do poder central em Pequim - que assim tem uma excelente razão para afastar de vez com o seu chairman, acusado de corrupção.

Se assim for, e esta será uma hipótese plausível na medida em que Durão gosta mais de dinheiro do que da sua própria Mãe, estão criadas as condições para, a partir de Outubro próximo, o DESERTOR que um dia chefiou o governo português representar a Three Gorges e tratar da saúde aos 21, 35% que os chineses detém na EDP e, com sorte, aumentar ainda mais os preços da energia em Portugal. 

Com Durão em Portugal uma desgraça nunca vem só...

Neste cenário, apenas me pergunto como será o comportamento de António Mexia!?

____________



Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home