sexta-feira

Policronia. Evocação de Koselleck

Existe hoje a convicção nas sociedades modernas de que o tempo se pluralizou, as tradições perderam o seu peso e a nossa forma de manejar o tempo também se libertou do peso da tradição. Essa circunstância, feita de fenómenos conjugados, trouxeram heterogeneidade aos comportamentos sociais e a pluralidade temporal nunca foi tão densa como hoje, daí o conceito de policronia. No pensar de Koselleck vertido na contemporaneidade do não contemporâneo - pode constatar-se essa realidade dos tempos dispersos que definem hoje as sociedades contemporâneas. Uma temática que interfere - directa e indirectamente - com a matéria tratada no post infra e que merecerá oportunamente tratamento mais detalhado. Harmonizar esses tempos dispersos - enquanto tarefa para alcançar a coesão social - constitui umas das tarefas mais complexas da actividade política do nosso tempo. 


Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home