sexta-feira

Durão: um homem de trejeitos ao serviço da máfia financeira globalitária

- Ao oportunismo de barroso não gostei de ver o cinismo de marcelo (todos com letra pequena, pequenina).

- Parece até que é tudo "farinha do mesmo saco".
- Parece!?

O problema de barroso não é elevar-se a lugares cimeiros. Isso ele tem conseguido fazer com desproporcional sucesso.

O problema nuclear reside na sua estrutural incompetência e no desprestígio que ele tem emprestado às instituições que ocupou (domésticas e internacionais). Abandonou o governo português que chefiava de forma miserável, qual desertor, e disfuncionou a Comissão Europeia a que presidiu, deixando-a de cócoras à Alemanha que hoje põe e dispõe da Europa a sel bel prazer. As declarações deploráveis do verme shauble ilustram esta situação.

Isso não só o diminui a ele como apouca o seu país de origem. E é por isso que o famoso "cherne" já se tornou num problema nacional. Deverá, pois, ir à Comissão dos Negócios Estrangeiros da AR responder por esse crime de guerra hediondo, fabricado pelo bando dos 4 (barroso, blair, asnar e bush) - a fim de legitimar a intervenção dos EUA no Iraque. Facto que abriu caminho ao crescimento e generalização do terrorismo transnacional da última década.

Eis o saldo dos trabalhinhos do oportunista barroso que hoje Marcelo elogia.

___________________________________


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home