domingo

Eduardo Lourenço vence 1.ª edição do Prémio Vasco Graça Moura

Nota prévia: [...] Em 1940, indo estudar para a Universidade de Coimbra, encontra aí um ambiente aberto e propício à reflexão cultural que sempre haveria de prosseguir. Obtém a licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas em 1946. Torna-se assistente da Faculdade de Letras entre 1947 e 1953, colaborando com Joaquim de Carvalho. É nesse período que publica o seu primeiro livro, Heterodoxia (1949), que reúne uma parte da sua tese de licenciatura, O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto. Colaborou também no Diário de Coimbra, publicando as Crónicas Heterodoxas.

Leitor de Cultura Portuguesa entre 1953 e 1955 nas universidades de Hamburgo e Heidelberg, exerce a mesma actividade na Universidade de Montpellier de 1956 a 1958. Casa-se com Annie Salamon, em Dinard, em 1954. Após um ano passado na Universidade Federal da Bahia, como professor convidado de Filosofia, passou a viver em França em 1960.
Fixou residência em Vence, em 1965. Foi leitor na Universidade de Grenoble de 1960 a 1965 e maître assistant na Universidade de Nice até 1987, passando a maître de conferences em 1986. Tornou-se professor jubilado em Nice em 1988.
Em 1989, assume funções como conselheiro cultural junto da Embaixada Portuguesa em Roma, até 1991. Desde 1999 ocupa o cargo de administrador (não executivo) da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
Centro de Estudos Ibéricos criou em sua homenagem o Prémio Eduardo Lourenço, atribuído desde 2005 e destinado a agraciar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cultura, da cidadania e da cooperação ibéricas.[1]
A 28 de novembro de 2015 foi criada pela Câmara Municipal de Coimbra a Sala Eduardo Lourenço, na Casa da Escrita, destinada a albergar cerca de 3000 livros do intelectual.[2]
Informação extraída daqui
- Em suma, Eduardo Lourenço é uma personalidade multifacetada, que tem um pensamento independente sobre a sociedade portuguesa, a Europa e o mundo - imprimindo uma visão universalista aos problemas que estuda e analisa. É, pois, dos últimos grandes pensadores portugueses com dimensão e projecção internacional e ganhar um prémio sobre tão distinto poeta e tradutor, como foi Vasco Graça Moura, é um reconhecimento importante. 
________________

Eduardo Lourenço vence 1.ª edição do Prémio Vasco Graça Moura

Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home