domingo

Mário de Sá-Carneiro, in 'Indícios de Oiro'

Nota prévia: Mário de Sá-Carneiro tem o condão de nos interpelar a consciência, de nos perturbar nos fundamentos do ser, sempre em trânsito para algo novo, para o devir até que o movimento se quebre.


Eu não sou eu nem sou o outro, 
Sou qualquer coisa de intermédio: 
    Pilar da ponte de tédio 
    Que vai de mim para o Outro. 


Mário de Sá-Carneiro, in 'Indícios de Oiro' 
__________

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home