quinta-feira

Esbulho do Estado através dos IMIs

Deco critica “cobrança excessiva” do IMI, Governo diz que actualização é feita a cada três anos

Associação lançou simulador para contribuintes calcularem quanto pagam “a mais” de IMI. Finanças garantem que a revisão do valor patrimonial tributário é gratuita.

_______________
Obs: Seria suposto que a ministra das Finanças, se tivesse um pingo de dignidade, ordenasse à direcção de Finanças que actualizasse imediatamente os parâmetros em causa - idade do imóvel/vetustez e preço por m2 - a fim de evitar que milhares de proprietários continuem a ser deliberadamente burlados pelo Estado pagando um valor do IMI acima do devido. 
Trata-se, pois, de mais um esbulho institucionalizado que gera receita indevida para a fazenda pública. Em face disto, Miss Swaps tem a lata de chutar a bola para os proprietários, referindo que estes podem desencadear esse processo de avaliação, no entanto o tempo vai rolando, e enquanto folgam as costas o Estado continua a esbulhar os seus próprios contribuintes. 
Pelos vistos, o sistema informático do mega-ministério das Finanças é eficiente e rápido em actualizar-se para cobrar impostos aos cidadãos, mas já é lento e omisso em se actualizar para cobrar o que é devido pelo IMI e devolver os excessos. Enfim, dois pesos e duas medidas, típico nesta infra-gente que destrói Portugal a galope. 
Por aqui vemos que a cultura do Estado se exerce contra o cidadão, espoliando-o. Não admira, pois, o ódio que o cidadão nutre pelo Estado, sobretudo quando este é gerido por pessoal menor sem qualquer carácter e espírito de missão e de serviço público. 

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home