sexta-feira

EDP com lucros de mil milhões em 2013

EDP com lucros de mil milhões em 2013


foto DIANA QUINTELA / GLOBAL IMAGENS
EDP com lucros de mil milhões em 2013
O CEO da EDP, António Mexia
Já o resultado líquido do período subiu 1% para 1194 milhões de euros.

Quanto ao EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciação e amortização), este fixou-se em 3.617 milhões de euros em 2013, menos 0,3% em termos homólogos, com a empresa a referir que este foi "afectado por diversas alterações regulatórias adversas nas atividades tradicionais ibéricas (menos 200 milhões de euros, essencialmente em Espanha), pelo fim das licenças de CO2 gratuitas (menos 56 milhões de euros) e pelo descomissionamento da central a fuelóleo de Setúbal (menos 98 milhões de euros)" e suportado pelas subsidiárias internacionais.

___________

Obs: Este talvez seja o maior escândalo da economia nacional por efeito de contraste com os prejuízos e dificuldades de crédito e operacionais das empresas e o elevado desemprego que graça em Portugal. 

A energia é um importante factor competitivo das economias e das regiões, e o facto de em Portugal a energia ser a mais cara da Europa penaliza sobremaneira as empresas e os particulares. 

Não obstante estes lucros astronómicos, não há governo que consiga disciplinar aquele estado dentro do Estado representado pela EDP - agora vigiada de perto pelos chineses. Nunca tantos milhões de lucro representaram tanta vergonha e contribuíram para uma desvantagem competitiva do lado das empresas e um empobrecimento galopante do lado dos clientes particulares. 

Mexia pode ser um gestor eficiente, mas não tem nenhum sentido ético nem consciência social por operar num país cuja economia está de rastos e nenhuma diligência fez no sentido de rebaixar o preço da energia fornecida ao consumidor, antes pelo contrário, não obstante as indicações nesse sentido por parte da troika - a que o board da EDP fez ouvidos moucos. 

A EDP está de parabéns, mas à custa do empobrecimento dos consumidores particulares  e das empresas. 

Mexia é um gestor sem um pingo de consciência social.  Devia ser convidado a emigrar para Cuba e por lá ficar uma década. Quem diz Cuba, diz China que agora fica mais perto...


Etiquetas:

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home