sexta-feira

Se Costa não conseguir, Seguro marca Congresso

Se Costa não conseguir, Seguro marca Congresso


Seguro quer obrigar Costa a demonstrar que dificilmente consegue apoios para convocar o Congresso. E, depois disso, marca-o ele.
 |
Guerra. Despiques entre Costa e Seguro vêm de trás.
Guerra. Despiques entre Costa e Seguro vêm de trás.  / Arquivo Expresso

A estratégia de António José Seguro aposta claramente na fragilização de António Costa. Ao
que o Expresso apurou, a direção do PS acredita que, nesta altura, o autarca de Lisboa 
"dificilmente" conseguirá reunir os apoios exigidos pelos Estatutos para a marcação de
 um Congresso extraordinário. "A única forma de haver diretas e um Congresso será só
através do secretário-geral, por vontade expressa da Comissão Nacional, das federações e
dos militantes o Costa não consegue", diz fonte da direção, lembrando: "Ele teve duas
oportunidades e não avançou porque não quis". Depois do ataque de Costa, anunciando a
vontade de concorrer a líder e fazendo saber que a contagem de espingardas estava a
começar a ser-lhe favorável, Seguro e os seus apoiantes respondem agora.  À letra.
_________________
Obs: Uma guerra de personalidades e de nervos. A coligação ultra-liberal agradece. Entretanto, ainda não
se formaram ideias novas para mostrar que um difere do outro em prol do país. Este é o tempo dos golpes de
rins, o tempo do circo político que vai dar mais pão e espectáculo ao povo.

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home