domingo

Cientista que desvendou ADN vende medalha do Nobel. Rifar o locatário de Belém

O biólogo norte-americano que ajudou a desvendar a estrutura do ADN vai vender a medalha que recebeu quando ganhou o Nobel de Medicina em 1962. O leilão acontece na próxima quinta-feira, em Nova Iorque, segundo o jornal "The Guardian". A expectativa é que a peça seja arrematada por uma valor a rondar 2,8 milhões de euros.
O cientista tomou a decisão como parte de uma estratégia para voltar à vida pública depois de se ter aposentado em 2007, por ter feito comentários racistas. Em entrevista ao jornal britânico "The Sunday Times", o cientista afirmou, na altura, que «todas as nossas políticas sociais são baseadas no fato de que a inteligência deles [dos negros] é igual à nossa, apesar de todos os testes dizerem que não. Pessoas que já lidaram com empregados negros não acreditam que isso [a igualdade de inteligência] seja verdade».
Após estas declarações, Watson foi afastado do instituto Cold Spring Harbor Laboratory, em Nova Iorque, onde trabalhou durante 40 anos. O biólogo norte-americano não participou em mais nenhum evento público e foi dispensado dos cargos em empresas das quais fazia parte. Decidiu depois aposentar-se.
Agora, com a venda da medalha, o cientista diz que pretende gastar o dinheiro que irá ganhar na compra obras de arte para aumentar seus rendimentos e fazer doações para instituições de caridade e universidades.
James Watson ganhou o Nobel da Medicina em conjunto com o britânico Francis Crick e o neozelandês Maurice Wilkins. Watson venceu por ter revelado a estrutura de dupla hélice do ADN e a sua função, nos anos 1950. A descoberta revolucionou a biologia e trouxe inúmeros avanços na medicina, em pesquisas, diagnósticos e terapias genéticas.

__________

Obs: A "estória" deste cientista revela quão graves podem ser certas declarações públicas (porque de pendor racistas) e imprevisíveis as suas consequências. 
Estas declarações, mutatis mutandis, podem ser comparadas às declarações feitas pelo PR português no Médio Oriente, em que apelou aos investidores árabes a olharem para Portugal como pólo de atracção, pois o país tem mulheres bonitas, cavalos e aviões..
A consequência para o investigador foi o seu afastamento do local onde trabalhava. Pergunto-me, neste caso, e dada a gravidade das declarações públicas do sr. Silva - se os portugueses não poderiam envidar esforços para fazer uma quermesse e, assim, rifar o ainda locatário de Belém...

____________________


Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home